sábado, 14 de fevereiro de 2015

Carnaval, como festivais afetam a campanha.



O Carnaval é um exemplo, imediato, de como paralisar as funções e andamentos comuns de uma cidade de campanha - a comum medieval, renascentistas,.. usuais em jogos de d&d, old dragon e outros que usem a temática. E com ajustes outros cenários e temáticas também.
Considerando as origens, de festividades pela colheita, ou evento religioso a baco-pan, ou festividade para espantar os maus espíritos, etc... Pode ser levado em consideração ainda a ânsia normal de sair do cotidiano maçante e repetitivo, considere ainda que em muitos lugares antes do cristianismo legalizado pelos imperadores romanos, e bem depois com os reinos cristãos "pacificados" o suficiente após o fim do império, não havia esse negocio de 'fim de semana e tempo para relaxar e desestressar', isso é: a vida do camponês era só trabalho, e depois ter uma quantidade de tempo para trabalhar na terra do senhor. Isso ainda se não fosse servo, escravo, ou ter vendido a sua vida para pagar dividas [etc... etc de modalidades diversas que significavam uma só coisa- o cara tinha que trabalhar até a morte e pronto].
Considere que essa festividade tem o apelo anual de estar livre disso tudo, mesmo que durante um dia ou uma semana. Achas que isso não teria impacto? Nem a Igreja medieva e Senhores feudais conseguiram suprimir, eis que temos isso até hoje.

Qual o impacto disso em um reino em sua campanha? Qual o impacto nisso em reinos de fantasia? Seria que os dragões dão trégua e vão para uma revoada anual e não há em consequência disso nenhum ataque? Seres da floresta se reúnem a colheita e há interação na hora de compartilhar bebidas [Pã?] ? Ou o festival do tolo em que um é aclamado rei e recebe a investidura temporariamente e tem como consequência disso total autoridade, inclusive para perdoar criminosos? Qual a consequência disso se tal autoridade recair sobre o lacaio do mal? Ele soltaria o líder dos inimigos do reino? Seria um festival religioso que envolveria curas mágicas? Atraindo uma multidão de peregrinos que estariam vulneráveis a toda sorte de crimes e perigos. Uma oportunidade para uma ordem de cavalaria surgir. Ou as defesas ficariam vulneráveis devido a distração e a horda aproveitaria para causar os maiores massacres. Ou ainda o reino não poderá entrar em guerra nem mesmo para se defender durante o período de festividade (Espartanos?).


Considere ainda a oportunidade para Bardos, ladinos, e demais classes interessadas em certos tipos de festividades. Oportunidades tais, como estar entre os seus, alivio entre espaços complicados da campanha, um momento para adiar o aumento inflacionário de metais que aventureiros podem causar em certas comunidades (sim, kkkkk). Bem como uma distração de personagens para certos eventos que possam acontecer durante a festividades, como acima assinalado, soltar aquele npc fdp da prisão temporária ou execução que aconteceria em data posterior (kkkk - "Nãooo! O lorde das trevas fugiu!" kkkkk). Bem como consequências mais mundanas como bastardos ou herdeiros 'inesperados' em nove meses ou depois de 15 anos (ou mais) que voltam para assombrar, ou serem dadivas de esperança na hora mais tenebrosa -nunca se sabe, para aquele personagem mais "saliente"...